quarta-feira, 3 de março de 2010

Discovery Subway


O melhor da cultura pop atual dentro do transporte público.

Trecho entre a estação Sé e Marechal Deodoro, linha vermelha do metrô. Eram sete horas da manhã quando duas moças e um rapaz conversam. Enquanto isso, uma intrometida qualquer escuta o colóquio alheio:

Moça 1: Com todos esses problemas de aquecimento global, programa nuclear do Iraque e tal, todo mundo vai morrer. Vai ser que nem naquele filme, o 2012.

"Iraque fazendo programa nuclear? Será que ela quer dizer Irã?"

Moça 2: E vocês sabiam que esse negócio de 2012 é de verdade? Uma lenda asteca diz que o mundo vai acabar em 2012, no calendário deles. Vai acontecer que nem na vira de 99 pra 2000: uma pá de gente vai se matar, achando que o mundo vai acabar.

Rapaz: E ainda tem uns cara que mandam a galera se matar. Que nem aquele Inri Cristo dos EUA: mandou os cara se matar e eles se mataram. Aí depois, quando virou o ano pra 2000, foi pedir desculpa.

"INRI CRISTO DOS EUA?! Inri Cristo virou franquia ou tem modelo exportação?!"

Moça 1: É, mas dá medo mesmo é a bomba do Iraque. Se aquele presidente soltar as bombas, só vai sobrar as baratas. Vocês sabiam que só as baratas conseguem sobreviver a uma bomba atômica?

Rapaz: Duvido! Porque por mais que a bomba em si não faça mal, e se os prédio e as pessoas caírem em cima delas e esmagarem as cabeças?

Moça 2: Elas continuam vivas! Eu vi no Discovery Channel que as baratas vivem até 7 dias sem a cabeça.

E na estação Marechal Deodoro o trio desceu.

OBS: eventuais erros gramaticais se fazem presentes em prol da fidelidade ao jeito zé-trenzinho de falar.

2 comentários:

Anônimo disse...

ouvir conversa alheia é sempre muito instrutivo!

Acauan disse...

Nossa realidade cotidiana, mto bacana esse relato, espero novos posts!